Correção cirúrgica da vista cansada vai além da vaidade

glasses

A presbiopia é o nome técnico da vista cansada, do braço curto que se inicia ao redor dos 40 anos e estabiliza em torno dos 50 anos. A correção cirúrgica da presbiopia com o implante de lentes intraoculares (LIOs) é uma opção natural de muitos pacientes jovens e presbitas (acima de 50 anos) que desejam a independência dos óculos. No entanto, pacientes idosos, que estão menos preocupados com a vaidade, também podem se beneficiar muito com a extração da catarata e correção da presbiopia com o de implante de LIOs. Hoje em dia, muita ênfase tem sido dada ao “fim do uso dos óculos” como resultado da cirurgia de catarata. No entanto, para pacientes mais idosos, a importância e a profundidade deste tema pode ter outro foco. Funcionalmente, idosos que têm escadas em sua casa e que não podem contar com entes queridos (ou cuidadores) por perto, estão, efetivamente mais seguros, após a cirurgia de catarata e correção da presbiopia, porque eles têm uma melhor profundidade de foco. Um estudo, publicado no JAMA, revela que o risco de fraturas de quadril foi significativamente reduzido em pacientes que fizeram a cirurgia de catarata em comparação com pacientes que não realizaram o procedimento. O estudo acompanhou a incidência de fraturas de quadril em uma amostra de pacientes com catarata, atendidos pelo sistema de saúde público americano, entre os anos de 2002-09.  Dados de cerca de 400.000 pacientes que fizeram a cirurgia de catarata foram analisados, buscando-se a ocorrência de fraturas de quadril no período de até um ano após a cirurgia. As informações coletadas foram então comparadas com a incidência de fratura de quadril em um grupo similar de pacientes, que também tinha catarata, mas ainda não havia feito a cirurgia. Segundo os pesquisadores, a cirurgia de catarata foi associada à uma diminuição de 16% nas probabilidades dos pacientes sofrerem uma fratura de quadril no prazo de um ano após o procedimento.  Estes resultados são particularmente importantes porque os idosos apresentam riscos maiores de queda, o que os torna especialmente vulneráveis a fraturas de quadril e de outros ossos. Estudos anteriores já apontaram que a perda de visão é um fator importante no risco de quedas dos idosos. Quando há uma diminuição da acuidade visual e da percepção de profundidade, as pessoas também perdem a capacidade de manter a estabilidade e o equilíbrio, o que afeta a sua mobilidade. Os autores do estudo sugerem que as pessoas nunca devem ser consideradas como “velhas demais” para fazer a cirurgia de catarata, pois a maior redução no risco de fratura do quadril foi constatada em pacientes submetidos à cirurgia de catarata na faixa dos 80 anos.

Registre suas dúvidas ou comentários...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s